Skip to content
Início » a filosofia de compreender a si mesmo por meio da porrada

a filosofia de compreender a si mesmo por meio da porrada

Wind Breaker


Wind Breaker
© Wind Breaker

Quando comecei a assistir Wind Breaker, motivado por enérgicos comentários de um amigo, gostei desde o primeiro episódio. Alguns, aliás, comentaram que Wind Breaker foi o Tokyo Revengers que deu certo. Isso se deve, em grande parte, às coreografias das lutas, bem estruturadas e cadenciadas. No entanto, conforme fui assistindo, percebi outro ponto forte no anime, que o tornou ainda mais intrigante e, de certa forma, filosófico.

Em Wind Breaker, a filosofia de autocompreensão por meio da luta ressoa profundamente com a narrativa e os personagens. Este anime vai além de combates emocionantes para explorar temas profundos de identidade, dilemas pessoais e crescimento interno. Nos episódios iniciais, isso pode não parecer evidente; contudo, com o tempo, essa ideia ganha robustez.

É importante ressaltar que essa percepção pode ser apenas minha. Não quer dizer que a obra seja, de fato, sobre isso ou tenha a intenção de evocar essa interpretação para todos. Talvez eu queira enxergar isso em um mar de perspectivas possíveis.

Filosofia da luta como autoconhecimento no anime Wind Breaker

Em vez de longos diálogos introspectivos, os personagens usam as lutas para expressar conflitos internos e buscar autocompreensão. As lutas são, portanto, manifestações de emoções, frustrações e desejos profundos. Cada golpe é uma forma de comunicação que revela mais sobre quem são e o que enfrentam.

Isso se torna mais perceptível na luta entre Bofurin e Shishitoren. De um lado, um grupo com fortes ligações e compreensão mútua. Do outro, um grupo que valoriza apenas o poder, tratando os mais fracos como escória. Essa visão é, em grande parte, fundamentada pela porradaria.

Wind Breaker
© Wind Breaker

Além disso, no universo delinquente, os personagens têm dificuldades para articular sentimentos complexos. Assim, a ação física torna-se a linguagem primária. Por meio das lutas, eles conseguem explorar e expressar sentimentos que, de outra forma, ficariam reprimidos. A intensidade das batalhas revela medos, inseguranças e aspirações de maneira que palavras não conseguiriam.

Cada personagem enfrenta batalhas internas e dilemas pessoais. As competições refletem, portanto, esses conflitos, mostrando lutas emocionais e psicológicas. Um personagem em busca de identidade pode, por exemplo, encontrar clareza e autoconhecimento nas competições. As disputas tornam-se, assim, um rito de passagem, ajudando-os a superar obstáculos internos.

As lutas como apoio para a evolução física e mental em Wind Breaker

As lutas em Wind Breaker são, portanto, um caminho para o crescimento pessoal. Através do confronto e da superação de adversidades, os personagens aprendem sobre limites, desenvolvem resiliência e encontram forças desconhecidas. Esse crescimento é físico, emocional e espiritual, permitindo, assim, a evolução individual. O protagonista, alvo de escárnio por sua aparência, encontra na luta uma válvula de escape e superação.

Além do mais, o conceito do “Super-Homem“, de Nietzsche, se encaixa nas ideias de Wind Breaker. Nietzsche acreditava que o objetivo humano era superar limitações e alcançar a autossuperação. Não é isso que vemos no anime? A tônica do personagem principal não é essa? De modos não convencionais, mas que expressam a essência do conceito do filósofo.

Wind Breaker
© Wind Breaker

Considerações finais

Portanto, a obra usa a luta não apenas como entretenimento barato, mas também como metáfora para o autoconhecimento. Nos combates, os personagens se conectam com sentimentos íntimos e complexos. Superam, assim, desafios internos e externos. Essa filosofia de autocompreensão pela porradaria confere profundidade ao anime, tornando-o, dessa maneira, uma exploração rica do crescimento humano e da busca pela identidade.

Wind Breaker
© Wind Breaker

Gostou do texto? Já tinha ouvido falar do anime Wind Breaker? Deixe nos comentários a sua opinião, queremos saber.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *